Notícias

Eficiência energética e economia de energia em equipamentos de refrigeração: saiba tudo!

Saiba qual a relação entre eficiência energética e economia de energia em equipamentos de refrigeração neste artigo da Fricon. Conheça soluções que reduzem em até 55% o consumo de energia e não agridem a camada de ozônio!
 

O mercado global demanda soluções que não apenas garantam uma maior economia de energia em equipamentos de refrigeração, mas também tragam mais eficiência energética em prol da sustentabilidade do meio ambiente. Você sabe exatamente como esses dois conceitos – eficiência energética e economia de energia – se relacionam?

A Fricon – empresa que tem entre seus objetivos ser protagonista em inovações em tecnologias em refrigeração e conservação de alimentos – explica tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Leia nosso artigo até o final para compreender a importância do tema não apenas para os negócios.

Consumo de energia em equipamentos de refrigeração


Você sabia que, em muitos estabelecimentos comerciais, o maior custo é com a energia elétrica consumida pelos sistemas de refrigeração? Dependendo do equipamento e do seu uso, ele pode representar até metade da conta de energia no final do mês.

Além do caráter financeiro do consumo de energia em maior escala, o uso de equipamentos de refrigeração com tecnologias não aprimoradas tem impacto direto e indireto no quesito sustentabilidade do meio ambiente. Exemplos desses efeitos são a emissão de gases poluentes e a necessidade de maiores investimentos econômicos e de recursos naturais para a geração e distribuição de energia elétrica.

Diante dessa realidade, surge um dilema: como economizar no consumo de energia elétrica sem ter que diminuir a capacidade de operação do estabelecimento e sem agredir a camada de ozônio?

Eficiência energética: impactos muito além da economia de energia


Diante do cenário exposto acima, as empresas de referência no setor de refrigeração estão cada vez mais empenhadas na busca pelo aprimoramento de suas tecnologias. No entanto, a meta não é apenas a redução no consumo energético dos equipamentos: a perspectiva macro da eficiência energética em sistemas, edificações, processos e equipamentos precisa englobar, também:

•    redução do uso de recursos naturais;
•    redução dos níveis de emissão de gases poluentes;
•    uso racional de equipamentos energéticos;
•    menores investimentos no parque de produção de energia;
•    conscientização em relação à sustentabilidade. 

Nesse panorama de eficiência energética, é preciso contemplar todos os tópicos acima, mas sem diminuir a competitividade das empresas. Note como a economia de energia em equipamentos de refrigeração é apenas um dos objetivos a serem alcançados com o desenvolvimento de novas tecnologias energeticamente eficientes.

Tecnologia aliada à eficiência energética em equipamentos de refrigeração


No geral, são os compressores os maiores responsáveis pelo consumo de energia em equipamentos de refrigeração. Nesse sentido, a Fricon mantém seu papel de destaque na busca por inovações tecnológicas, tendo codesenvolvido soluções que aliam os sistemas Inverter (velocidade variável) e Bivolt.

A aplicação dos inversores de frequência nos acionamentos e controles de velocidade variável permite à Fricon desenvolver equipamentos com menor consumo e maior eficiência energética.

Enquanto em modelos convencionais o compressor desliga e liga em seu consumo máximo, gerando altos picos de energia e aumentando o consumo energético, o compressor Inverter é semelhante ao acelerador de um carro. Ele desacelera quando a exigência de frio é menor e acelera quando tem necessidade de maior resfriamento.

Já a tecnologia Bivolt, quando aplicada ao compressor Inverter, permite que ele trabalhe com uma maior amplitude de tensão (o dobro da convencional), garantindo que a aplicação seguirá funcionando mesmo com picos de tensão e linhas de energia instáveis.

Veja alguns dos benefícios obtidos com a utilização simultânea dessas duas tecnologias, uma exclusividade das soluções em refrigeração da Fricon:

1.    Estabilidade do fluxo de energia: a escala mais longa da tensão de funcionamento assegura a estabilidade operacional, reduzindo o risco de dano e aumentando o tempo de funcionamento (uma vida mais longa);

2.    Eficiência energética: o motor do compressor Inverter tem a velocidade variável, ajustando a energia de acordo com a necessidade para refrigerar, reduzindo o consumo elétrico;

3.    Economia: como a velocidade é menor, a energia necessária também é menor. Assim, o consumo pode ser reduzido em até 55% quando comparado ao de sistemas similares;

4.    Sustentabilidade: o gás refrigerante natural R-290 (propano), além de não ser tóxico, também não causa agressão à natureza, uma vez que não contém cloro e, portanto, não afeta a camada de ozônio. Além disso, ele reduz em aproximadamente 12% o consumo energético comparado aos equipamentos com gás 404a.

Esperamos ter contribuído para seu melhor entendimento sobre a relação entre eficiência energética e economia de energia em equipamentos de refrigeração. Este artigo foi útil para você? Então acompanhe nossas publicações no blog para ler outros conteúdos relevantes da Fricon!